Do the Evolution, Baby

Esse é um vídeo-clip animado da música “Do the Evolution” da banda Pearl Jam. Segue o link pra letra (em inglês e traduzida), o clip e a reflexão:

http://letras.terra.com.br/pearl-jam/30348/traducao.html

Sempre que vejo esse clip a principal coisa que me vem a cabeça é: por que chamamos isso de evolução?

Acredito que a definição da palavra evolução, remete à um conceito de melhora, aprimoramento, adaptação, ou mesmo de equilíbrio, harmonia e fluidez (movimento/dinâmica). Mas criou-se o costume de ver a evolução atrelada apenas à primeira tríade de conceitos relativos ao conforto, satisfação e a mera sobrevivência; seja essa sobrevivência cultural, social, religiosa, econômica, física… Enfim, pouco se lembra do conceito de evolução no que se trata de bem estar (do eco-sistema e não das espécies separadamente), ou do que é belo (não só esteticamente, mas energeticamente, ou sonoramente, ou olfativamente…também), ou do que é cíclico, renovador, transformador….

Apesar de termos muito mais exemplos de decadência da sociedade, do que de evolução propriamente dita, reconheço a existência de melhoras significativas em certos costumes. Mas eu ainda sinto dúvidas em relação ao contexto geral.

A sociedade humana como um todo ainda se priva da dinâmica que o conceito de evolução abarca.

As guerras, os crimes políticos, as atrocidades cometidas em nome do prazer perverso de uma mente doentia, corrompida, gananciosa e sabe-se lá o que mais; são exemplos claros de que a estagnação prevalece na sociedade em geral; de que a maioria se sente realmente evoluindo, ou num estado acomodado de avolução (se é que existe tal conceito).

Por que certos costumes, mesmo reconhecidos como sendo belos, voltados ao bem e cíclicos e renovadores, são vistos como menos evoluídos que os costumes atuais? Por que pra maioria o simples passar do tempo caracteriza uma evolução? Por que o conceito de primitivo parece antagônico ao conceito de evolução? Acho que deveriam inventar uma outra palavra pra descrever uma mera adaptação ao longo de um período, pra poupar o rico conceito mal aproveitado e praticamente difamado de evolução.

Uma resposta to “Do the Evolution, Baby”

  1. Acredito que precisamos sempre renovar, não no sentido de reinventar, mas no sentido de dar nova importância, o sentido RADICAL da palavra Evolução. Procurando-a onde de fato existe. É raro encontrar exemplo que se aplique a humanidade, principalmente se considerarmos os padrões civilizatórios, mas se não pudermos achar exemplo que se preste, então que solenemente recusemos a “evolução” do senso comum… Evolução é tudo que nos torna mais fortes… e o conforto, a guerra, o domínio, até onde enxergo, só nos enfraquece…

    DUCA o CLIP PLAUNS!!
    VALEW!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: