X da questão – Mutatis Mutandis

“Voce pode me dizer o que é um mutante?

Segundo o dicionário Oxford, é um individuo organismo ou nova característica genética surgido ou resultante de mutação.

De acordo com os jornais, é um sociopata superpoderoso cuja única motivação é a destruição absoluta de toda a raça humana.

A verdade, como na maioria das coisas, reside no meio-termo.

Minha própria definição dessa palavra de sete letras é a de uma pessoa comum com um talento incomum. Porque nos temos esses dons é impossível dizer.

As especulações variam de buracos na camada de ozônio à natureza nos preparando para a vida no terceiro milênio, mas ninguém sabe realmente a resposta.

Tudo que sabemos é que esses talentos nos tornam diferentes, e essas diferenças deixam as pessoas nervosas nestes tempos incertos e estranhos.

Meu nome é professor Charles Xavier, enquanto me preparava para uma turnê internacional destinada a promover o livro que acabei de publicar fui convidado a escrever um artigo que pode aliviar seus temores. Quero lhes falar sobre a escola que fundei, onde esses talentos extraordinários estão sendo cultivados muito cuidadosamente.”

Não faria sentido ser um fiel leitor desbravador de X-Men se não pudesse expressar as minhas reais intenções em relação ao tema de evolução e mutação genética. A posição humana em modificar genes, nos leva ao foco principal de discussão mundial que são os transgênicos, que são genes modificados em laboratório. São genes que através da engenharia genética contêm material genético de outros organismos.  Esta manipulação reúne genes que não se cruzariam por métodos naturais.

Um ser humano normal possui cerca de trezentos genes mutantes. A grande maioria desses genes não promove qualquer efeito discernível. Isto é são erros de cópia do material genético, erros causados por radiação ou pela natural modificação que os genes já passam durante a vida. Existem quatro explicações normalmente oferecidas para a variação observada dentro de uma espécie e entre espécies diferentes: influências ambientais, mutação, recombinação e seleção natural. Todos os seres que habitam a diversidade do meio ambiente passam por essas mutações genéticas, ou seja, os animais estão em constante modificação para se adaptar aos fenômenos naturais. São as idéias de evolução que Charles Darwin desenvolveu, o chamado processo de seleção natural, o qual Apocalipse e Magneto defendem bem, no quesito sobrevivência do mais forte. Evolução, no ramo da biologia, é a mudança das características hereditárias de uma população de uma geração para outra. Citando o próprio Professor Charles Francis  Xavier, daqui a cinco gerações os seres humanos serão substituídos pelos mutantes. O conceito de evolução precogniza que as espécies que habitaram e já passarm por nosso planeta, descendem umas das outras, estão e estamos todos ligados por laços evolutivos. Daí vêm a sobrevivência, o mais apto a viver é selecionado pela própria  natureza. E é daí que as espécies tendem a modificar-se naturalmente.

Na nossa realidade, o ser humano é um dos poucos seres que estagnou-se no seu processo evolutivo, alguns poucos nascem já sem os dentes do ciso, outros sem a vesícula biliar. Enquanto outros podem sobreviver a baixíssimas temperaturas ou emitir um magnetismo natural em seu corpo. (vide documentário mutantes do Discovery Channel) Mas a maioria dos seres humanos, dificilmente está tendo seus genes alterados. Em relação aos animais que demonstram claramente os efeitos das mutações genéticas, no caso desenvolvem mecanismos de defesas, como venenos, espinhos, garras, gases e milhões de outros recursos que os ajudem a sobreviver no novo contexto ambiental – com frequente intervenção humana e natural.

A vida é mutatis mutandis e não queria crer que o mundo só é feito de injustiças que se refletem em toda uma sociedade. “…verdadeira razão da má educação é o aborrecimento da criança por não poder fazer magia” W.Benjamin. Outro aspecto que também pode ter acarretado o fim das mutações nos seres humanos, foi o desinteresse pela vida, pela mágica natural. Magick, ou faze o que tu queres pois é tudo da lei,  ao ser pronunciado, nos leva para aquele tempo de inquisição, onde muitas pessoas com conhecimentos milenares ou com alterações que as diferiam, foram massacrados e perseguidos até que toda uma prática de arte mágica fosse completamente extinguida. Todas as práticas mágicas se extinguiram da mente humana impedindo a evolução dos genes para superior com fator X, após a inquisição e condenação de tais práticas, mas tudo um dia voltará, a geração sapiente que se desenvolveu durante a história com genes mutagênicos; existentes mas inatos em cada indivíduo, pode ser percebido minuciosamente nas características humanas e diversas capacidades extrahumanas, é a natureza das bruxas em suma obscuridade.

A mutação é a mágica do acaso, da adaptação, como os poderes de Wanda Maximoff, a Feiticeira Escarlate, que são mágicos mas também estão em seus genes, de alterar as probabilidades a seu favor. Como já disse Mallarmé: “Um lance de dados jamais abolirá o acaso” É assim que a arte se desenvolve, além das aptidões naturais vêm a inspiração, a criatividade e desenvolver-se como mutante é colocar em prática todo o esforço mental e físico possível de um humano. É o ser futuro que colocou-se em seu tempo para se preparar paras as mudanças.        

Nos braços de dois mil anos

Eu nasci sem ter idade

Sou casado Sou solteiro

Sou baiano e estrangeiro

Meu sangue é de gasolina

Correndo não tenho magoa

Meu peito é de sal de fruta

                                                                                                      Fervendo no copo d’água.”

                                                                                                                                   Os Mutantes, música: dois mil e um

O acaso genético é o ponto crucial de toda a mutação, estudos já comprovam que o uso de LSD provoca alterações genéticas no decorrer da vida, portanto toda uma geração de hippies dos anos 60 que o consumiram em grandes quantidades teve suas cadeias de cromossomos alteradas e passadas adiante. Syd Barrett é um grande exemplo, pois no fim de sua vida apresentava-se obeso e sem pelos pelo corpo, resultado dos efeitos do ácido lisérgico 25, que foi descoberto em 1940 por um cientista alemão chamado Stoll, com o objetivo de servir de anestésico em cirurgias de útero. “O LSD abriu meus olhos. Se somente usamos uma décima parte de nosso cérebro, imagine o que podemos conseguir usando o resto. Se os políticos usassem LSD, não haveriam mais guerras, pobreza e fome.”- Paul McCartney.

Mas as alterações não são necessariamente excruciantes, elas também podem trazer a sensação de satisfação mental, que é dessa maneira que a magia trabalha, ou a stregheria, que e uma espécie de bruxaria primitiva. Que inaugura o conceito de mundo, o conceito dos seres mitológicos e mágicos, que conotam a essa adaptabilidade humana natural: a própria transmutação do homem em animais, pratica comum entre as bruxas. Diversos relatos narram pessoas que se transformavam em animais, para se reunirem em sabbaths. No livro de Castaneda, a erva do diabo, o autor passa por uma experiência dessas quando mistura ervas da datura, esfrega em seu corpo e ingere ele se transforma em um corvo e consegue sobrevoar sobre a floresta.

A licantropia é uma adaptação da espécie, para sobreviver em ambientes de perseguição, na inquisição muitas bruxas usaram de seus poderes e conhecimento para transformar outros ou a si mesmas em animais ou seres mágicos. Na mitologia egípcia os seres humanos são ligados a animais, eles se fundem em um só deus através do antropomorfismo, também se crê que quando uma pessoa morre e reencarna ela volta como um animal. A forma dos deuses começa a mudar quando os homens começam a enxergar a sua verdadeira relação de adaptação com a natureza, a maioria dos deuses mais antigos era zoomórfico. Como também ocorria com alguns seres da mitologia grega, como pan, a medusa. Isso retrata uma teoria minha sobre a mutação muito polemica quando falo de Krshna e Cristo, uns dentre os 1°s mutantes da humanidade no mundo.

Nota mutagênica:

Krshna – pele azul, androgenia e feromônios telepáticos poderosos ainda hoje, telepata nível alpha.

Jesus – controle da densidade de sua pele, por isso absorção de caracteres materiais, cura, diminuição gravitacional, andar sob água.

A supressão da mágica e a estagnação do homem na sociedade moderna, nos levou a um ponto incial da evolução, que nos encontramos hoje. Um mundo que cresce a cada dia mais baseado numa padronização de costumes e no método de trabalho hierárquico. Como em Rogopag, as relações humanas se baseiam no mundo exterior ao homem, no romance de Godard neste filme, mostra um romance futurista se relacionando com uma ambientação holocaustica, o casal ruma ao fim junto a uma catástrofe nuclear.

Na arte atual vemos o trabalho hiper-realista de Ron Mueck e Patricia Piccinini, mostrando seres mutantes, gigantes, homens cachorro e com deformações, prostrando-se próximo da realidade para nos aproximar desse novo futuro que se aproxima. Cai Guo Qiang já nos apresenta outro tipo de realidade, são instalações que nos aproximam de um mundo místico, com animais em fúria, carros flutuantes,  como se o Gabinete do Dr. Caligari fosse a nova representação futurista e se pudesse transpor para a vida real as obras arquitetônicas de Escher.

dando um reset no tempo

faça rimas como as bruxas pra invocar

faca adaga contra o ataque dos Francis bacons involúveis

que é mais fácil afogá-los em água corrente

do que indissolúvel solvê-los na gordura quente

pesadou e adorou toda falsa iniciativa de atingir filmes

lado B trash horror vivencial do devir de lixos dejetos

assombram-me e sinto me para nessa casa constelar

como um poste de pedra, imóvel esquecido nos dedos do

amanhã conforme a sanidade volta a luz regressa e rola

cervejada como um rio que antemão revê a queda

estatizante e paralizante da buzina de Finício…

Je brousse les images e num cheiro relvático derva

boa verdinha brotam figuradas expressões do quarto

da palavra bem benjaminática “eu te amo” prende todos

substitantivos, uma palavra restrita e inconscienquente

infarcto-consciente … perceba suas bordas fronteiriças

que a fendem e ferem e fervem não representando signada

e deu deus as frutas, como aquela troxa que resumesesseuser

roxa     fruta     rose      c est     rose selavy

http://beinart.org/modules/Word-Press/page/22/

http://bestbookmarks.co.cc/art/sculptures-by-ron-mueck

                                                                              Wendy é uma cadela que tem uma raça muito especial.
Tão rara que recentemente ela fez  parte de uma das edições do ‘The New York Times’. Ela também teve várias das suas fotos expostas no ‘The Today Show’, tudo por causa de uma mutação genética rara que a levou a ser considerada a ‘Incrível Hulk dos cães’.
Wendy tem 27 Kg de puro músculo. Os músculos em volta do seu pescoço são tão grossos, que parecem de um leão.
Wendy recentemente fez parte de um estudo de genética feito nos Estados Unidos sobre mutação no gene dos ‘cães de corrida’. O Instituto Nacional do estudo de Saúde informou que estes cães possuem uma cópia incorreta de um gene, que aumenta sua massa muscular realçando sua capacidade de correr até 60 quilômetros por hora.
Ela tem duas vezes o peso de um cão médio, mas com a mesma altura e cabeça pequena e estreita. O curioso é que estes cães velozes são chamados “brigões”, não devido à sua natureza – Wendy, por exemplo, não gosta de nada além de um bom carinho.

2 Respostas to “X da questão – Mutatis Mutandis”

  1. euuu acho issso muito errado que tem que deixa as coisa do jeito ke deus criou nau ta fazendo alteraçao

  2. acho q humanidade tenque evoluir eu gostaria de ser uma das evoluções mas a naturesa não me escolheu

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: